Mensagens do Provedor

BALANÇO E OBJECTIVOS



Provedor Luis Venturinha

Caros Amigos/as

No dia 05-01-2013 completaram-se três anos sobre a tomada de posse desta Mesa Administrativa e restantes Órgãos Sociais. Como principais objectivos de mandato tínhamos definido: procura de soluções de melhoria contínua no que diz respeito ao bem-estar e conforto dos utentes; melhorias e transformações nas instalações; reestruturação e personalização dos serviços; candidaturas para novos equipamentos; formação contínua dos colaboradores; workshops e formação específica para as chefias, sobretudo na área da gestão, a fim de melhorar as competências no serviço prestado aos utentes e garantir a sustentabilidade de Misericórdia.

Apesar da difícil conjuntura económica dos últimos anos, conseguimos cumprir com estes objectivos, bem como outros que foram sendo definidos em cada Plano de Actividades anual.

O novo mandato que agora se inicia, insere-se num período, infelizmente, repleto de incertezas e anúncios de mais restrições e dificuldades que se reflectirão na vida de todos portugueses, restringindo seguramente as suas capacidades financeiras e estabilidade no emprego, além de dificultar a sustentabilidade de instituições e empresas, reflectindo-se de forma gravosa nas receitas das Misericórdias.

Obviamente que não podemos negar a nossa preocupação, senão seriamos levianos ou incautos, pois de certeza irá obrigar-nos a reformular a nossa orientação e reestruturar a nossa organização, de forma a esquecermos vícios e hábitos supérfluos e investirmos em práticas mais úteis e optimiza das, novas atitudes, evitando sempre o desperdício.

Claro que temos confiança nas nossas capacidades para enfrentarmos os desafios, tanto mais que a construção do novo Lar é mais um motivo que temos para alimentar a nossa dinâmica e sinergias, embora com o respectivo acréscimo de endividamento a ele associado.

Mesmo assim, temos como ambição a concretização dos seguintes objectivos: conclusão do novo Lar Prats Sénior e a sua abertura ao público; selecção e reestruturação dos serviços e pessoal com o enquadramento das actividades no Prats Sénior; melhoria contínua no desempenho dos colaboradores e prestadores de serviços; elaboração de novos projectos para Creche e outros equipamentos de igual interesse, para eventuais candidaturas aos fundos europeus; continuação de melhorias na organização e controlo dos procedimentos, de contratos, prestações de serviços e aproveitamento de recursos, de forma a conseguir-se uma redução de custos eficiente e controlada.

Alargar o acompanhamento social e humanitário a um maior leque de utentes e tentar atingir a sustentabilidade da Misericórdia.

A nossa atitude terá de ser de contenção e moderação enquanto durar a política de austeridade anunciada, procurando por todos os meios evitar que as eventuais quebras se repercutam na qualidade de prestação de serviços aos utentes.

Temos de ter presente que cerca de 85% das actuais admissões de utentes são de pessoas muito dependentes, exigindo, por isso, mais assistência e mais competência, o que se reflecte no acréscimo dos custos. Também com o evoluir da sociedade, aumentam as exigências de qualidade das instituições, famílias e utentes, verificando-se uma incompatibilidade com as receitas cada vez menores comparativamente aos custos.

Por tudo isto, embora não se avizinhem tempos fáceis, continuamos a acreditar que temos capacidade para contornar os obstáculos e continuarmos a evoluir na qualidade técnica e humana e no “saber fazer melhor”, em prol do bem-estar e conforto dos nossos utentes e colaboradores.

Gostaria de deixar uma mensagem, que além de esperança, incentive o espírito de fraternidade, mais humanização, mais empenho e dedicação, de dar mais exigindo menos, pois só com a ajuda e colaboração de todos, internos e externos, é que conseguiremos manter a sustentabilidade da Misericórdia.

Manifestar também gratidão a todos aqueles que ao longo deste último mandato, Órgãos Sociais, Voluntariado, Entidades, Amigos da Misericórdia, todos os técnicos e colaboradores, que com a sua generosa contribuição se empenharam em fazer o seu melhor. Aos utentes e familiares peço desculpa se esperavam mais de nós e não conseguimos fazer melhor. Acreditem que a nossa missão não é fácil, mas o nosso objectivo é podermos ser em cada dia um pouco melhores que ontem. Para isso também contamos com a paciência, compreensão, tolerância e colaboração de todos.

Termino, pedindo a Deus e à Nossa Senhora das Misericórdias que nos ajudem nesta nossa Missão de, com caridade, solidariedade, humanismo e competência, aliviar o sofrimento dos que mais de nós precisam.


Um grande Bem-haja para todos.



O Provedor

Luís Venturinha de Vilhena


Sines, 03 de Fevereiro de 2013.


Outras mensagens [+]

Topo ^

*/